Terça-feira, 17 de Maio de 2011

O Eng.º Roberto Carneiro, coordenador de uma extensa equipa de investigadores do Centro de Estudos da Universidade Católica Portuguesa,

assim como,

 

o director do Institute for Innovation in Learning, Walter F. Kugemann, a investigadora sénior do National Centre for Innovation of Education (CINOP) e professora da University of Groningen, Marja van den Dungen, o investigador principal do The Tavistock Institute of Human Relations, Joseph Cullen, o Presidente da Scienter, Claudio Dondi, o investigador e professor da Universidad Nacional de Educación a Distancia (UNED) e da Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura (OEI), Alejandro Tiana, o director do Instituto para a Aprendizagem ao Longo da Vida da UNESCO, Adama Ouane, e o presidente da rede MENON de investigação e inovação europeia e director da Lambrakis Foundation, Nikitas Kastis,

 

conjunto de peritos internacionais que participaram no exigente painel da sua avaliação externa (que pode ser consultada aqui), poderiam explicar a Passos Coelho que o programa não foi uma mega encenação para credenciar a ignorância e distribuir diplomas a granel, insultando o esforço de 456.716 portugueses.

 

Poderiam, também, explicar-lhe que há sempre lugar para mais dois:

 



publicado por André Salgado às 16:43 | link do post | comentar

4 comentários:
De Maria Eugénia a 18 de Maio de 2011 às 23:47
Perguntem aos professores, que eles tb vos podem explicar a VOCÊS como isto funciona! Não falem do que não sabem! pulando os números.
O que os senhores fazem é um insulto a todos os portugueses, mistificando a realidade e manipulando os números. O país vai pagar caríssimo durante várias gerações a vossa incompetência e falta de ética.


De Anónimo a 19 de Maio de 2011 às 00:50
quando se vê um aluno que consegue o 9º ano de escolaridade e se inscreve para fazer o 12º ano através deste sistema escrever "qurso de letresista coculuido em....", está tudo dito...
sim, isto é certificar a ignorância e passar um atestado de burrice a quem estudou de acordo com as mais elementares regras para concluir o ensino secundário!


De Cantarella a 19 de Maio de 2011 às 01:28
E o professor/avaliador que certificou o aluno em causa deveria era ter sido alvo de despedimento por justa causa. Pergunto : como se quer que as coisas funcionem quando quem as devia fazer funcionar bem compactua com coisas destas?! E não me venham dizer que são "pressões", pressões só as sofrem os pobres de espirito e os cobardes.


De Maria Eugénia a 19 de Maio de 2011 às 14:16
Ó Cantarella, em que país é que vive? Não me diga que é o do engenheiro!? quem diria!
Acha que o professor não tem que pactuar com o que o Ministério IMPÕE? acha que pode passar por cima da lei que manda distribuir diplomas?
Pois fique sabendo que NADA pode! É a vida! (como diz aqui o blog)


Comentar post

andré salgado

miguel cabrita

paula mascarenhas

correio.da.vida@gmail.com

Ligações
arquivos

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

tags

aborto; psd

arbitragem

assunção cristas

benfica

catroga

cavaco silva

cds

concertação social

contradições

cortes

crescimento económico

crise

despesa pública

direitos dos animais

economia

eleições francesas

enriquecimento ilícito

estruturalismo

fcp

futebol

grécia

hollande

iva

labour

merkel

milliband

música

ocde

passos coelho

paulo portas

pcp; jerónimo de sousa

portugals

psd

relvas

sporting

tsu; psd; segurança social

ue

uk

vitor gaspar; schauble; conversa privada

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds